terça-feira, 5 de outubro de 2010

Passeio Paroquial


Aproveitando o feriado, tivemos hoje o Passeio Paroquial, actividade que fizemos no ano passado pela primeira vez, com êxito, que se repetiu este ano.
Depois de uma paragem na Chamusca para um cafezinho, rumamos a Mora (alto Alentejo) onde visitámos o Fluviário. Aqui, pudemos fazer uma viagem ao longo de um rio - um paradigma do rio ibérico - da nascente à foz e onde pudemos observar diferentes tipos de habitats e os seres
vivos que neles vivem extremamente adaptados ao seu meio. Conhecemos espécies de água doce, algumas já desaparecidas dos nossos rios, como o esturjão. Descobrimos ainda algumas espécies que também vivem em ambientes de água doce, embora noutros locais do mundo, como na bacia amazónica: pacau-negro, piranha, anaconda - ou nos grandes lagos africanos: enguia-dinossauro, peixe-gato, ciclídeos.(texto do folheto informativo do Fluviário)
Depois do almoço fomos até Alpiarça e
visitámos a Casa-Museu dos Patudos: importante museu de arte e ao mesmo tempo um exemplar museu monográfico representativo da figura do seu fundador, José Mascarenhas Relvas (1858-1929). Figura notável da vida política da 1.ª República, com uma profunda devoção pelas artes, notabilizando-se ainda como violinista. Encontra-se actualmente em obras de restauro, que impediu que se pudesse ver toda a casa. Mesmo assim, as 16 salas que pudemos ver, em visita guiada, valeram a pena. É notavel a quantidade de obras de arte que ali se encontram. Como se festejava a Implantação da República, onde José Relvas teve um papel importante, tivemos ainda direito a assistir, na própria casa-museu, a uma pequena encenação.

E como o tempo passa depressa, tivemos de regressar.
Um dia seguramente bem passado, em alegre convívio, com muita cantoria à mistura.
No próximo ano haverá mais...









































Sem comentários:

Enviar um comentário