domingo, 21 de novembro de 2010

Adeus, Maria Deolinda

Na manhã de Sexta-feria fomos surpreendidos com a trágica notícia: "morreu a Maria Deolinda!". Inesperadamente. Durante a noite. Não sabemos como, não sabemos porquê. Sabemos que vamos sentir a sua falta.
Sempre bem disposta, com um sorriso franco, deu muito de si própria à paróquia, com uma disponibilidade ímpar, para qualquer tipo de trabalho, nomeadamente aqueles que a maior parte das pessoas não quer fazer.
Não me lembro de a ver mal disposta, nunca lhe ouvi uma crítica.
Aos Domingos de manhã, depois da missa, era uma das primeiras "clientes" do bar da catequese, onde já tinha o galão e a fatiazinha de bolo à espera. A abertura do bar hoje foi triste: havia lágrimas nos olhos das suas "colegas de pequeno almoço".
A sua maneira de ser, simples e simpática, granjeou-lhe muitos amigos, que tornaram pequena a nossa igreja, na missa do seu funeral.
Obrigado Maria Deolinda, pelo teu testemunho, pelo teu sorriso, pela tua disponibilidade, pelo teu apoio.
Até sempre...

Sem comentários:

Enviar um comentário