quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Ano da Fé

O Papa, Bento XVI proclamou hoje o Ano da Fé, no dia em que se celebra o 50.º aniversário do início do Concílio Vaticano II, desafiando os católicos a enfrentarem o avanço da "desertificação" espiritual que se espalhou pelo mundo, nas últimas décadas


“Qual seria o valor de uma vida, de um mundo sem Deus, já se podia perceber no tempo do Concílio a partir de algumas páginas trágicas da história, mas agora, infelizmente, vemo-lo todos os dias à nossa volta: é o vazio que se espalhou”, alertou o Papa, na homilia da Missa a que presidiu na Praça de São Pedro, para a inauguração do Ano da Fé.

A intervenção papal aludiu à necessidade de integrar, na acção da Igreja, essa experiência de deserto e vazio para “redescobrir o valor daquilo que é essencial para a vida”.

“No deserto existe, sobretudo, necessidade de pessoas de fé que, com suas próprias vidas, indiquem o caminho para a Terra Prometida, mantendo assim viva a esperança”, acrescentou, destacando que a fé “liberta do pessimismo”.
Que este ano nos ajude a tomar consciência da nossa fé e possamos ser testemunhas credíveis dos valores do Evangelho. Que os nossos rostos espelhem a "alegria da fé" e aqueles que nos rodeiam possam voltar a dizer de nós como diziam dos primeiros cristãos: "olhai como eles se amam!..."

Sem comentários:

Enviar um comentário